Série D tem W.O. por protesto e jogadores deitados no campo

Na noite desta sexta-feira, uma partida abriria a quinta rodada do Campeonato Brasileiro da Série D: o Grêmio Barueri, na moderna Arena, receberia o Operário-MT, buscando os primeiros pontos no Grupo B. Entretanto, protestando contra atrasos salariais, os jogadores desistiram do jogo e não entraram em campo. De quebra, os adversários apoiaram a manifestação e deitaram no gramado. O incidente premiou o clube de Várzea Grande com o placar de 3 a 0.

Mesmo protagonizando o W.O. em seus domínios, os jogadores do Barueri admitem não estarem em greve, mas apenas cumprindo o artigo 32 da Lei 9.615/98, que diz: "é lícito ao atleta profissional recusar competir por entidade de prática desportiva quando seus salários, no todo ou em parte, estiverem atrasados em dois ou mais meses".

Durante a semana, a ameaça pela desistência gerou um impasse no cotidiano da equipe. Incomodado com a situação, o zagueiro André Ribeiro se desligou do clube e lamentou a situação presenciada. "É um clube que, apesar do pouco tempo de existência, possui uma bonita história. De forma alguma, poderia estar na situação em que se encontra neste momento. Por conta dos decorrentes problemas financeiros, não existiu mais a possibilidade de permanecer no clube. Todo trabalhador precisa receber", admitiu.

Lanterna da chave, o Barueri tem como próximo adversário o Tombense-MG, no dia 22 de agosto (sexta-feira), também na Arena, às 19h (de Brasília). Resta saber se, até lá, as questões salariais serão resolvidas no clube, que já soma quatro derrotas.

Apoio do adversário e do Bom Senso FC

O protesto do Barueri ganhou o apoio de seu adversário na noite desta sexta-feira. Após entrarem em campo na Arena Barueri e sacramentarem a vitória do Operário-MT, os jogadores do clube mato-grossense se deitaram em campo em solidariedade ao elenco do clube paulista.

De acordo com Eduardo Henrique, treinador do Operário-MT, a iniciativa partiu dos atletas. "Foi uma forma de mostrar solidariedade aos jogadores do Barueri. Eles estão certos em reivindicar seus direitos de pedir os salários atrasados. Nós temos o pagamento em dia, mas sabemos das dificuldades pelas quais os jogadores de futebol, em especial nos clubes de pequeno e médio porte, passam", declarou.

O técnico foi categórico ao falar sobre a situação presenciada na Arena Barueri. "Hoje (sexta-feira) foi escrito um capítulo triste do futebol brasileiro. E ele não é uma exceção! Vemos muitos clubes que prometem mundos e fundos, e depois deixam de honrar suas dívidas. Esta é uma prova de que o futebol nacional precisa mudar bastante", declarou.




Gazeta Esportiva

  • Windows Live
  • Newsvine
  • Mister Wong
  • del.icio.us
  • MySpace
  • digg
  • Google
  • Yahoo
  • Reddit
  • Facebook
  • Twitter
  • GoogleBuzz

Publicidade

Banner

Brito

Enquete da Semana

Você concorda com o retorno do técnico Dunga à Seleção Brasileira?
 

Mais Esportes

Estádio Douradão recebe academia ao ar livre

Estádio Douradão recebe academia ao ar livre

Até a próxima terça-feira se não haver imprevisto causado pelo...
Gilmar Calonga será técnico do Operário na segundona

Gilmar Calonga será técnico do Operário na segundona

O técnico Gilmar Calonga, que comandou o Costa Rica no último...
Equipe de Luta de Braço participa de seletiva para Mundial na Lituânia

Equipe de Luta de Braço participa de seletiva para Mundial na Lituânia

A Equipe de Luta de Braço de Mato Grosso do Sul embarcaram nesta...
Circuito de vôlei de areia recebe público abaixo do esperado

Circuito de vôlei de areia recebe público abaixo do esperado

A final do Circuito Banco do Brasil Challenger, no Parque das...
Série D tem W.O. por protesto e jogadores deitados no campo

Série D tem W.O. por protesto e jogadores deitados no campo

Na noite desta sexta-feira, uma partida abriria a quinta rodada...
Copyright © 2011 Esporte Cidade. Aquidauana - MS. Todos os direitos reservados.